Como evitar que o meu cão brinque sem destruir?

Treino

Muitos tutores já certamente experienciaram a sensação de frustração de comprar um brinquedo para o seu cão que nem 5 minutos dura. Ensinar o seu cão a brincar, quando ele não o sabe fazer, é muito importante. Veja como neste artigo.

cão

Como posso ensinar o meu cão a brincar sem destruir?

Se tem um cão que só sabe brincar a destruir tudo aquilo que lhe dá, então já se deve ter habituado a ver brinquedos completamente desintegrados espalhados pela casa. Este tipo de comportamento além de “pouco amigo da carteira”, uma vez que terá que os substituir com mais frequência, também poderá ter riscos para o seu cão, caso este ingira parte dos materiais que destrói.

A ideia será que o cão utilize os brinquedos como forma de distração própria e como veículo de interação com o tutor,  explorando, mordendo, agarrando com as patas, transportando-o pela casa, escondendo-o…mas nunca destruindo o mesmo.

É importante educar o seu cão no sentido de saber respeitar os brinquedos. Para isso, ficam aqui 2 regras que deverá ter em conta:

  • Iniciar e terminar a brincadeira: o tutor deverá ser sempre o responsável pelo início e término de uma brincadeira, de forma a gerir a mesma consoante o comportamento do cão e para assumir o controlo desses momentos.
  • Interromper comportamentos de destruição: se o cão começar a destruir um brinquedo, a brincadeira deverá ser interrompida de imediato e o brinquedo retirado. Pode ser dada nova oportunidade passados uns minutos, dando-lhe acesso de novo ao brinquedo: se ele já estiver mais calmo e brincar sem destruir, poderá retomar a brincadeira, se não, o brinquedo é de novo guardado. O objetivo é criar-se uma associação positiva, levando-o a perceber que brinca mais quando não destrói.

Existem brinquedos mais adequados para o meu cão “destruidor”?

Enquanto está a dar os primeiros passos no processo de educação do seu cão “destruidor”, há alguns brinquedos mais aconselhados e outros que deve evitar.

Os mais adequados são os brinquedos de nylon, devido à sua resistência e durabilidade. Os brinquedos tipo Kong são excelentes opções para este tipo de cães, aliando à sua estrutura forte e resistente, a possibilidade de introduzir comida no interior e garantir mais minutos de distração.

Já os peluches e as cordas deverão ser evitados em cães com comportamento destrutivo, pelo menos quando deixados sem vigilância, devido à facilidade de ingestão do algodão e das fibras que lhes estão associados, respetivamente, o que poderá promover alterações no trato gastrointestinal.

Quais os riscos se o meu cão destruir um brinquedo enquanto estiver sozinho?

Os brinquedos são uma excelente forma de distrair um cão durante o dia, enquanto os tutores estão fora. Contudo, alguns cães presenteiam o regresso dos mesmos com uma série de brinquedos destruídos. Este comportamento pode ser resultado de um temperamento mais ansioso, que se exacerba quando estão sozinhos, de se sentirem entediados ou mesmo da forma como aquele cão sabe, erradamente, brincar.

Os riscos deste comportamento são a ingestão de parte do material dos brinquedos que destroem (ex: algodão, fibras, pedaços de plástico,…), que dependendo da quantidade e do porte do cão, poderão ter efeitos secundários, resultantes da sua passagem pelo trato gastrointestinal do mesmo. Podemos ter desde alterações mais ligeiras como sinais discretos de gastrite e enterite (inflamação do estômago e do intestino, respetivamente) até situações mais graves como obstruções parciais ou completas e lacerações da mucosa gástrica ou intestinal.

Boas (e seguras) brincadeiras!

Tomás Magalhães      

Médico Veterinário

Planos Barkyn

Crie o seu plano personalizado Barkyn e descubra uma nova felicidade!

Começar