Tumores malignos nos cães

O que é um tumor maligno?

Um “tumor” ou “cancro” é uma neoplasia maligna, caracterizada por uma multiplicação anormal das células que surge por uma alteração genética. Na prática, a grande maioria das neoplasias caracteriza-se pelo aparecimento e crescimento de uma massa num tecido (pele, osso, fígado, pulmão, etc.).

Que sinais clínicos podem estar presentes?

  • Perda de peso;
  • Falta de apetite;
  • Cansaço e prostração;
  • Presença de massas;
  • Os restantes sinais clínicos dependem da localização da neoplasia (alterações respiratórias, claudicação, vómitos, diarreia, alteração no padrão urinário, etc.).

Perante a presença de qualquer um dos sinais clínicos deve consultar o médico veterinário.

Que tipos de tumores podem atingir os cães?

Existem vários tipos de tumores nos cães, tal como no ser humano. Alguns exemplos de tumores frequentes nos cães:

  • Adenocarcinoma mamário nas cadelas (atinge a cadeia mamária);
  • Osteosarcoma (atinge os ossos);
  • Linfoma mulicêntrico ou alimentar (atinge o sistema linfático ou trato digestivo, respetivamente);
  • Carcinoma hepático (atinge o fígado);
  • Hemangiosarcoma espléncico (atinge o baço);
  • Carcinoma pulmonar (atinge os pulmões).

Como é feito o diagnóstico?

Os meios complementares de diagnóstico que vão ser utilizados para diagnosticar a patologia irão depender dos sintomas e dos possíveis diagnósticos diferenciais colocados pelo médico veterinário. Análises de sangue, raio-x e ecografia são os exames mais comumente realizados.

O diagnóstico do tipo de tumor é feito por biópsia (análise de tecidos) e em alguns casos por citologia (análise das células), após recolha de uma amostra da neoplasia.

Existe quimioterapia para cães?

Sim. Dependendo do tipo de neoplasia diagnosticado, o tratamento pode passar por cirurgia e/ou quimioterapia.

A quimioterapia nos cães pode provocar efeitos secundários como falta de apetite e vómitos, contudo o pelo não cai.

Como prevenir o aparecimento de tumores malignos nos cães?       

  • Esterilizar as cadelas para diminuir a prevalência de tumores mamários;
  • Castrar os cães para diminuir a prevalência de tumores testiculares;
  • Selecionar uma alimentação de boa qualidade, pouco processada e sem componentes químicos ou aditivos;
  • Adotar um estilo de vida saudável (atividade física regular).

Veja como escolher a alimentação ideal no artigo Como identificar se dou uma boa ração ao meu cão.

Daniela Leal

Médica Veterinária de Animais de Companhia

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *