Quais as melhores raças para apartamento?

Qualquer cão precisa de ser passeado diariamente, mesmo os que vivem em casas com jardins e muito espaço exterior, de forma a que tenha uma boa estimulação física e mental. No entanto, os cães que vivem em apartamentos, precisam imperativamente desses passeios para que possam fazer a sua normal rotina de eliminações, além da estimulação já referida anteriormente.  No momento da escolha da raça ideal para um apartamento deve ter em conta o nível de energia que a raça precisa de gastar diariamente e se tem espaço/tempo para proporcionar esse gasto energético. Este nível de energia diário não está, necessariamente, relacionado com o porte do animal, havendo raças de porte maior que poderão adaptar-se mais facilmente à vida num apartamento do que raças de porte mais pequeno.

Galgo Inglês:

Apesar de ser uma raça tipicamente conhecida por atingir uma grande velocidade a correr, a verdade é que é uma raça que se adapta bem a uma vida num apartamento, sendo bastante calmos e muito ligados à sua família. Precisam, além dos passeios diários, de dar umas corridas livremente de vez em quando.

 Bulldog Inglês:

É um cão tipicamente pachorrento e tranquilo e que, devido às suas caraterísticas físicas, não deve fazer muito exercício diariamente, especialmente nas horas de maior calor. Adapta-se por isso facilmente à vida dentro de um apartamento, devendo sempre permanecer em locais bem arejados, especialmente durante o verão.

Yorkshire Terrier:

Apesar de ser uma raça com bastante energia, se exercitado diariamente e tendo em casa brinquedos variados com que se possa entreter durante o dia, adapta-se bem à vida num apartamento.

 Dogue Alemão:

Apesar de ser um cão de porte grande a gigante, adapta-se facilmente à vida num apartamento desde que tenha, além do exercício diário normal, algum exercício extra, por exemplo, durante os fins de semana.

Bulldog Francês:

Tal como o Bulldog Inglês, o Bulldog Francês não deve ser muito exercitado devido às suas caraterísticas de raça braquicefálica lhe trazerem dificuldades respiratórias. Tem de ter, no entanto, além dos passeios regulares, um bom enriquecimento ambiental em casa, com brinquedos e dispensadores de comida, para que se mantenha entretido durante a ausência dos tutores, que não deve ser muito prolongada.  Deve também permanecer num ambiente fresco e arejado, particularmente durante os meses mais quentes.

Apesar destas serem referências do temperamento de cada raça mencionada, podem sempre existir variações individuais que devem ser tidas em conta. É sempre fundamental que qualquer uma das raças mencionadas sejam bem socializadas com outros cães, outras espécies animais, pessoas, crianças, uma vez que num apartamento o contacto com pessoas ou outros animais é mais provável de acontecer, nas áreas comuns do prédio.

Inês Millet Barros

Médica Veterinária de Animais de Companhia

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *