Exercícios para cães com displasia da anca

  • Subir e descer escadas duas vezes por dia de forma controlada

Este exercício ajuda a fortalecer os músculos das coxas, proporcionando um maior sustento à articulação.

Não deve subir um grande número de escadas de uma vez e o número destas poderá ser maior ou menor consoante a gravidade da displasia e dos sintomas do seu cão. Deve utilizar uma trela curta de forma a controlar os movimentos para que não sejam rápidos nem repentinos.

  • Nadar em água morna

Irá promover o desenvolvimento muscular.

Deve fazê-lo entre 5 a 20 minutos 2-4 vezes por semana, segundo as recomendações do seu Médico Veterinário, sendo aconselhado curtos períodos de exercício de forma mais frequente.

  • Passeio lento à trela em piso ligeiramente inclinado

Irá fortalecer os músculos das coxas.

Deverá ser realizado entre 1 a 4 vezes por dia e a duração do passeio dependerá do grau de displasia e também da tolerância do cão.

  • Exercício do “sentar-levantar”

Utilize o comando “senta” para o seu cão se sentar e em seguida afaste-se um ou dois passos e chame-o de forma a que ele se levante. Repita o exercício entre 5 a 10 vezes, dependendo da avaliação do seu Médico Veterinário.

Este exercício irá promover o desenvolvimento muscular das coxas.

  • Passeio à trela a “passo rápido”

Deve fazê-lo sempre em piso liso e durante poucos minutos (2-5 minutos).

É importante realçar que nenhum destes exercícios deve ser praticado sem a aprovação e aconselhamento do seu Médico Veterinário.

Rita Moita Ferreira

Médica Veterinária de Animais de Companhia

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *