Entropion em cães Shar Pei – Qual o tratamento?

O que é o entropion?

O entropion é uma alteração da conformação palpebral. Em alguns cães é possível perceber claramente a existência de entropion: nota-se a pálpebra ‘dobrada’ em direção à córnea (superfície do olho). O entropion pode estar presente na pálpebra inferior, na pálpebra superior ou em ambas e pode encontrar-se em qualquer zona da pálpebra (desde o canto medial até ao canto lateral).

O entropion só aparece em cães da raça Shar Pei?

Não. Pode surgir em qualquer animal, sendo que existem outras raças predispostas, nomeadamente:

  • Chow Chow;
  • Golden Retriever;
  • Bulldog Inglês;
  • Basset Hound (com ectropion associado);
  • São Bernardo (com ectropion associado).

Quais os sinais oculares manifestados por um Shar Pei com entropion?

  • Corrimento ocular;
  • Desconforto ocular com prurido (comichão) associado;
  • Blefarospasmo (piscar o olho), principalmente se houver úlcera associada.

Uma das consequências do entropion é o aparecimento de úlcera de córnea, provocada pelo traumatismo constante da pálpebra na córnea. Uma vez instalada, a úlcera só consegue ser definitivamente tratada quando for corrigido o entropion.

Como prevenir o aparecimento?

Como se trata, na maioria das vezes, de uma alteração conformacional, o seu aparecimento não pode ser prevenido. Existe uma percentagem de casos em que o entropion é secundário a outros problemas oculares (como conjuntivites recorrentes). Nestes casos, o entropion pode ser prevenido mediante o tratamento atempado das condições oculares subjacentes.

Qual o tratamento?

O tratamento é cirúrgico e consiste na correção do entropion (corrigindo a alteração palpebral). Em animais jovens, com menos de 6-8 meses de idade, pode ser realizada uma cirurgia provisória (sem a correção palpebral definitiva) até o crescimento estar completo.

Em alguns Shar Pei que se encontram na fase jovem (menos de 5 meses) pode ser necessária a colocação de pontos/agrafos palpebrais, que permitem diminuir o entropion. O objetivo é evitar a formação de úlceras de córnea, possibilitar a abertura da fenda ocular (abertura do olho) e diminuir o desconforto ocular até realização da cirurgia definitiva.

A cirurgia é feita com anestesia geral e, regra geral, a recuperação pós cirúrgica é rápida.

A realização da cirurgia está recomendada em todos os casos?

Regra geral, sim. Se o entropion não for corrigido pode trazer complicações graves a nível da córnea, para além de provocar desconforto constante ao animal.

Daniela Leal

Médica Veterinária de Animais de Companhia

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *