Agora pode falar com o seu cão: e tudo graças à Barkyn

Graças à Barkyn agora pode falar com o seu cão sempre que quiser. Lançámos um dispositivo que descodifica cada um dos latidos e sentimentos do seu cão.

E está a perguntar-se: “Como é que isso é sequer possível?”. Bem, foram anos e anos de estudo destas magníficas criaturas que nos permitiram registar tudo o que elas faziam ou diziam umas às outras, para começarmos este projeto. Depois um “especialista em linguagem canina” foi contratado para nos ajudar a traduzir tudo, para que pudéssemos introduzir toda essa informação dentro do dispositivo.

Por exemplo, podemos descodificar se um cão se sente assustado ou apaixonado, e o dispositivo emite um sinal sonoro do estado de espírito do seu cão naquele momento. Ou quando ele ladra, o dispositivo traduz cada palavra para o seu idioma. Para já, só permitimos o inglês, espanhol, português e italiano, países onde a Barkyn opera mas a ideia é tê-lo pronto para 15 idiomas no final do ano. Também desenvolvemos um velocímetro de abanar a cauda. Quanto mais rápido abanarem a cauda, mais felizes estão! Imagine cães em todo o mundo a fazer “corridas de abanar de cauda” para ver quem é o mais rápido a abanar a sua cauda!

Não perca a sua oportunidade de descobrir mais sobre o seu cão, e envie este artigo a um amigo que precisa de saber sobre isto!

E já agora, Feliz dia das Mentiras!

Cão branco: 10 raças para quem procura um cão de pelo branco

  • Golden Retriever: divertidos, são excelente companhia para os mais pequenos e também para os adultos. Adaptam-se bem a apartamento mas devem ter a sua dose de atividade diária.
  • Samoiedo: com pêlo comprido, são muito leais à sua família, dóceis e muito carinhosos. Devem ser exercitados diariamente mas adaptam-se bem à vida num apartamento.
  • Dogue Argentino: carinhosos mas muito protetores, precisam de treino específico e devem idealmente ter espaço exterior para se exercitarem. Tornam-se muito fieis à família mas deve ser um dono experiente caso pondere esta raça.
  • Bull Terrier: de personalidade forte, podem ser extremamente carinhosos com todos os elementos da família. Adoram uma boa atividade ao ar livre mas adaptam-se bem a apartamento.
  • Labrador: brincalhões e enérgicos, precisam de exercício diário mas também gostam de uma boa soneca. Ótimos para os mais pequenos!
  • West Highland White Terrier: aprendem com muita facilidade e devem ser treinados desde cedo. Muito sociáveis, dão-se bem com os humanos mas também com os outros cães. Adaptam-se bem em apartamento.
  • Bichon Maltês: brincalhão e carinhoso, adaptam-se bem a uma família com crianças, sendo bastante sociáveis. Gostam dos passeios ao ar livre e da companhia de outros cães mas podem ser excelente companhia de sofá.
  • Lulu da Pomerânia: de pêlo comprido, têm uma ligação muito grande com o dono. Gostam de passear ao ar livre mas são um cão excelente de apartamento. Teimosos e com personalidade vincada!
  • Chiuhauha: gostam muito da família humana e é importante criar regras desde início porque podem ser muito teimosos! Excelente companhia de apartamento apesar de serem inquietos e precisarem do seu tempo ao ar livre.
  • Caniche: muito inteligentes, gostam de bastante mimo mas também se uma boa dose diária de brincadeira e atividade. Dão-se bastante bem em apartamento!

Quando decidir abrir o seu lar para um novo amigo de quatro patas, um cão de pêlo branco transmite paz e delicadeza, sendo uma boa companhia todos os dias! Não se deve esquecer que os cães de pêlo branco, principalmente curto, têm uma sensibilidade superior na pele, não devendo ser expostos ao sol por longos períodos de tempo.

Joana Silva

Médica Veterinária

Cuidados a ter com o seu cão em dias de chuva

Os dias de chuva criam algumas adversidades para as nossas rotinas. E podem influenciar também o quotidiano dos nossos cães. Além de dificultar os passeios também tornam a logística mais complicada : Pegar no guarda chuva, proteger-nos a nós e ao patudo, limpar bem as patinhas ao chegar a casa…

Vamos resumir neste artigo alguns conselhos que pode usar no seu patudo em dias chuvosos:

  1. Use uma roupa de proteção: levar guarda chuva já é um desafio, mas mais desafiante é tentar nos resguardarmos da chuva e proteger o patudo em simultâneo. O nosso conselho é adquirir vestuário próprio para o patudo fazer passeios de forma segura e o mais protegido possível. Capas, impermeáveis, trench coats 😊… As opções são infinitas e além disso podem ser muito fashion! 😊
  2. Seque bem as patinhas e a zona entre as almofadas plantares: ao chegar a casa após passeio ou após virem do jardim, tente secar bem as patas com uma toalha seca, priorizando a zona entre os dedos e almofadas plantares. São zonas mais propensas a dermatites.
    • Se ficar mesmo muito molhado noutras partes do corpo, tente também enxaguar essas zonas com toalha ou mesmo secador, consoante necessidade.
  3. Em dias em que as condições meteorológicas não permitam grandes passeios, ofereça ao seu amigo de quatro patas outras alternativas para desgaste de energia e enriquecimento da sua rotina. Brincadeiras indoor, sessão curta de treino, entre outras, de modo a manter o mínimo ideal de exercício físico e de estimulação diária .
  4. Em animais que vivam maioritariamente no exterior, devemos garantir que têm ao seu alcance uma zona abrigada de vento e chuva, assim como uma zona que fique sempre seca e abrigada para manter a água, alimentação e a cama. 😊

Por isso, aventure-se nos dias mais chuvosos com atividades com o seu patudo, e torne os dias cinzentos um pouco mais coloridos 😊

Helena Ferreira

Médica Veterinária de Animais de Companhia

Como é que os cães expressam emoções e estados de espírito?

Não há duvida de que os cães expressam emoções! Conseguem presentear-nos com uma alegria extrema ou manifestar sinais de medo, quando algo os assusta.

Atualmente, sabe-se que os patudos têm as mesmas estruturas cerebrais, hormonas e alterações químicas que são responsáveis pelas emoções no Homem. Embora, existam essas semelhanças, as emoções dos cães são mais puras, pois não se conectam a pensamentos complexos. Assim, não se questionam sobre o que sentem, expressando-se a 100%! Não mentem, nem ocultam… são verdadeiros melhores amigos! 🙂

Quais as emoções que os cães expressam?

  • Amor: não há dúvida quanto a este sentimento! Os cães amam de verdade a sua família! Procuram demonstrá-lo incessantemente, a toda a hora, seja com mimos, lambidelas ou brincadeiras. São companheiros leais. Demonstram-no sempre de caudinha a abanar e sorriso no corpo!

  • Alegria: despoletada em vários momentos, como no passeio, na brincadeira, na chegada do tutor a casa, manifesta-se com latidos, corridas, saltos e cauda no ar!

  • Depressão: ao contrário dos humanos, os cães não verbalizam por palavras o sentimento de tristeza ou angústia. Por norma, quando estão doentes, perdem um elemento da família ou quando o próprio tutor está triste, os cães ficam deprimidos. Isso manifesta-se no seu olhar cabisbaixo, prostração, falta de apetite e apatia.

  • Ciúme: quem nunca percebeu que o seu patudo está com ciúmes? Seja de outro animal ou de outra pessoa? 🙂 Pois é verdade! Eles também se manifestam quando a sua atenção tem de ser dividida com outro elemento! Começam a tentar de tudo para captar a atenção do seu tutor ao máximo, e é muito fácil de entendê-lo.

  • Medo: os cães são muito sensíveis a traumas e emoções fortes. Nos momentos em que sentem medo, a sua postura corporal é bastante típica: caudinha entre as pernas, orelhas para trás, olhos arregalados! Em alguns casos, procuram esconder-se atrás ou entre as pernas dos tutores, pois sentem-se mais protegidos. São várias as causas que podem despoletar este sentimento e dependem de cada um. Destacam-se ruídos fortes como fogo de artifício e aspiradores, ou ambientes e pessoas desconhecidas.

  • Vergonha: quando vemos um cão de orelhas para trás, cauda entre as pernas, olhar cabisbaixo, corpo arqueado e escondido no ninho… já sabemos… fez asneira! Esta é a sua forma de demonstrar vergonha! A postura submissa que adotam é resultado de uma antecipação da reação do tutor perante a asneira. Esta reação não é duradoura, ao contrário de no Homem, por isso repreender os cães passado um tempo do comportamento indesejado não surte efeito.

Ana Matias

Médica Veterinária

Cão preto: 10 raças para quem procura um cão de pelo preto

  • Labrador: muito simpáticos e brincalhões, são excelente companhia para os mais pequenos. Necessitam de exercício físico diário e são perfeitos para uma atividade ao ar livre.
  • Cocker: alegres e dinâmicos, adaptam-se muito bem a apartamento mas também adoram uma boa atividade física diária. Podem ser bastante teimosos!
  • Pastor Belga: muito obedientes e focados, são excelentes membros das forças policiais e de proteção civil. Leais à sua família, conseguem ser amorosos com todos os membros. Necessitam de espaço exterior.
  • Pug: excelentes companheiros tanto de uma atividade ao ar livre como de uma sesta no sofá. Perfeito cão de apartamento.
  • Cão de água português: fiel e brincalhão, protege o dono e a família.
  • Canecorso: gostam de um bom desafio e são muito dóceis com os seus donos, quer com crianças, quer com os mais graúdos. Idealmente necessitam de espaço exterior.
  • Caniche: muito inteligentes, gostam de bastante mimo mas também se uma boa dose diária de brincadeira e atividade. Bom cão de apartamento.
  • Dogue Alemão: tímidos, adoram estar em companhia humana e não necessitam de muito espaço exterior, preferindo estar em casa junto do seu melhor amigo. Com o seu tamanho, o treino torna-se fundamental.
  • Terra Nova: preferencialmente cães de exterior, necessitam de espaço para se exercitarem. Leais e protetores, a família terá sempre um grande amigo.
  • Schnauzer: personalidade forte, apreciam muito a companhia e carinho dos humanos. São bons cães de apartamento.

Costuma-se dizer que o preto fica sempre bem e não é exceção nos nossos melhores amigos: de raça ou sem raça definida, um cão preto enche o nosso coração!

Joana Silva

Médica Veterinária

Como é que os cães entendem os nossos sentimentos?

Não, não é impressão sua, quando está triste é provável que o seu cão o lamba entendendo a sua tristeza, e por outro lado, pode dar saltos de alegria quando o dono chega a casa depois de um dia que correu bem. Isto porque, de facto, os cães conseguem entender os nossos sentimentos.

Expressões corporais

Os cães conseguem, em primeiro lugar, interpretar as nossas expressões corporais, e relacioná-los com sentimentos. Isto deve-se a uma longa relação de amizade entre o cão e o homem que tem vindo a crescer cada vez mais e pensa-se que os cães consigam memorizar a expressão facial dos donos relacionando-a com determinado momento.

Tom de voz

 Também os cães conseguem interpretar o nosso tom de voz, daí que quando fazem asneira e o dono fica chateado eles compreendam perfeitamente que fizeram algo que não deviam ter feito.

Faro

Por outro lado, e para complementar esta interpretação de sentimentos, os cães têm também um olfacto extremamente apurado, conseguindo detetar alguns odores que libertamos de acordo com as nossas emoções.

Como é que os cães reagem aos nossos sentimentos?

Uma vez que conseguem interpretar como nos sentimos, os nossos patudos também vão reagir de diferentes formas connosco.

Por exemplo, quando estamos tristes, os cães podem entender esse sentimento e apresentar também eles uma postura mais triste e até nos tentarem reconfortar à sua maneira, com as típicas lambidelas.

Verem os seus donos ansiosos ou tristes também pode levar a stress e ansiedade nos cães, pois acabam por entender esse sentimento mas não a razão do mesmo, gerando ansiedade. Em alguns casos de momentos mais problemáticos os patudos podem inclusive desenvolver problemas comportamentais relacionados com a ansiedade, como por exemplo urinar fora do local habitual ou roer objectos em casa.

O medo, no dono, pode também levar a que o cão tenha algum comportamento agressivo por perceber que o dono se sente ameaçado por alguma razão.

Por outro lado, quando os donos apresentam sentimentos positivos como alegria e euforia ou cão pode ficar excitado, correr, querer brincar, mesmo que não entenda o porquê.

Os nossos patudos entendem-nos muito bem e portanto devemos ter cuidado para também os protegermos de sentimentos negativos.

Patrícia Azevedo

Médica Veterinária

Os cães sabem/podem sorrir?

Os nossos melhores amigos de 4 patas são capazes de manifestar e vivenciar diferentes sentimentos! A felicidade é um deles!

Quando estão num momento agradável de brincadeira ou simplesmente de alegria, todos os cães exibem expressões corporais e comportamentos que nos indicam que estão felizes… abanar o rabo, saltar, por vezes ladrar! Associamos o seu sorriso à imagem de um cão com boca semi-aberta enquanto abana o rabo. Essa postura ocorre quando os patudos estão relaxados. Mas será mesmo que os cães sabem e podem sorrir?

Siiim! Os cães, como seres emocionais que são, também têm essa capacidade! Quando expostos a momentos de felicidade e que lhes trazem prazer (como brincadeiras ou aquando a chegada do tutor) emitem sons diferentes que podem ser interpretados como o seu riso! As dicas corporais que nos transmitem são o seu sorriso! Não devemos associá-lo apenas à semelhança com o sorriso do Homem, pois os cães sorriem com todo o corpo 🙂

Atenção! É preciso ter cuidado quando os patudos mostram aquele “sorriso” com todos os dentinhos… aí estamos perante outro significado! 🙂 Afaste-se e respeite o seu espaço, evitando assim ser atacado.

Ana Matias

Médica Veterinária

3 Atividades para celebrar o dia dos Namorados na companhia do seu cão

No dia 14 de fevereiro, não é só o Dia dos Namorados, é também um dia de celebrar o amor em todas as suas formas! Deixamos-lhe algumas sugestões de atividades para fazer com o seu patudo nesse dia 😊

Um snack especial:

É a oportunidade perfeita para por mãos-à-obra e confecionar biscoitos para o patudo, podendo até ser temáticos! 😊 Além de se divertir a faze-los e a decora-los pode ter a certeza que ele vai adorar ter um snack especial. É importante que siga uma receita própria para cães. 😊

Uma caminhada ou visita a um parque canino

Aproveite a oportunidade para gozar da companhia do seu melhor amigo de quatro patas fazendo uma caminhada, ou visitando um parque. Podem praticar exercício em conjunto ou apenas relaxar e desfrutar de escapadinha do stress do dia-a-dia. Pode procurar parques em que o patudo possa andar solto e pode ser um bom ambiente para socializarem e fazer amigos!

Uma ida à praia ou ao lago

Quem não gosta de passar um dia agradável perto da praia? Pegue na trela e num brinquedo favorito e aproveite para aperfeiçoar alguns comandos de treino e de brincadeiras com o seu patudo.  É a oportunidade ideal para relaxar perto da água e tirar umas boas fotografias para o álbum de família 😊 . Se o patudo se molhar na água salgada, não se esqueça de passar por água doce uma vez chegados a casa.😊

Independentemente do plano que escolherem e das circunstâncias, pode ser um dia passado com os que amamos, incluído os nossos felpudos! 😊

Helena Ferreira

Médica Veterinária de Animais de Companhia

5 melhores apps para dog-lovers

Barkyn App

Sabia que também dispomos de uma aplicação? Lá é possível gerir o seu plano, alterar a morada de entrega e a frequência dos envios e falar em tempo real com um dos veterinários da Barkyn. Esta última função pode também ser utilizada através de mensagem de voz, o que facilita todo o processo; o seu veterinário está literalmente à distância de um clique! A nossa aplicação está disponível tanto para Android como para iOS. Descarregue já!

Dog Scanner

Esta aplicação tem como objetivo reconhecer a raça ou mistura de raças que está na origem de um patudo. Para tal, deve carregar uma fotografia ou vídeo e o sistema da aplicação irá reconhecer a(s) raça(s) do animal. Poderá ser útil para descobrir quais as raças que estão na origem do seu rafeirinho ou para descobrir a raça de um cão que ache particularmente bonito, mas não saiba a raça.

Petable

Já falhou a data de vacinação ou desparasitação do seu patudo? Então esta é a aplicação que precisa! A Petable é uma app onde regista o seu animal e todos os seus dados e que depois lhe enviará lembretes na altura da vacinação, desparasitação, outros tratamentos ou mesmo consultas agendadas. A aplicação irá também registar todos os eventos de vida do seu animal e permitirá que tenha toda a informação reunida.

Puppr

Já tentou treinar o seu patudo mas não sabe bem como deve fazê-lo? Esta aplicação vem soluccionar este problema. Lá pode encontrar diversos truques e a forma mais fácil de os ensinar ao seu patudo. Tem também integrado um “clicker” que vai permitir que associe esse som a uma recompensa para o seu animal. Irá facilitar-lhe a vida e tornar os treinos muito mais fáceis!

Petcube

Esta aplicação está ligada a uma câmara (também da mesma marca) e permite-lhe ver o seu animal em direto. Pode também falar com ele e até brincar, através de um laser integrado. Esta aplicação pode ser útil não só para garantir que ele está bem mas também para o interromper caso esteja a fazer asneiras. Poderá desviar a atenção dele e parar o que ele estiver a fazer. A versão mais recente deste produto, permite até dispensar biscoitos à distância!

Ana Cláudia Gonçalves

Médica Veterinária de Animais de Companhia

Como saber se o meu cão tem frio?

Os cães são mamíferos de sangue quente (endotérmicos), o que significa que mantêm a sua temperatura corporal estável, independentemente das condições ambientais externas. Isso significa que o seu modo de regulação de temperatura é semelhante à dos humanos e, por isso, sentem também o frio e o calor!

Contudo, os cães possuem mecanismos de defesa mais eficientes do que os do Homem, no que toca à sua preparação para temperaturas mais baixas. Por exemplo, cães de raças grandes têm uma camada de gordura na pele mais espessa, que evita que percam calor com tanta facilidade. Já algumas raças possuem pêlo longo e denso, ou subcamadas de pelagem para o mesmo efeito.

Como saber se o meu cão tem frio?

A forma mais fidedigna de avaliar a temperatura corporal dos cães é através da temperatura retal. No entanto, existem alguns sinais que podem indicar que estão com frio:

  • Tremores corporais;
  • Orelhas frias;
  • Ponta do nariz húmida e gelada!

Com a chegada do frio, é importante proteger o seu melhor amigo de 4 patas!

Ana Matias

Médica Veterinária