Porque é que o meu cão está sempre com lágrima nos olhos?

Qual o motivo do “excesso de lágrima”?

O “excesso de lágrima” que pode ser visto em alguns cães pode ter várias causas. O excesso de lágrima pode surgir por um excesso de produção (lacrimejo) ou ser motivado por um défice de drenagem (epífora).

Causas comuns para o aparecimento de lacrimejo excessivo:

  • Distiquíase (pestanas ou pelos a tocarem na córnea);
  • Entropion (alteração na conformação da pálpebra);
  • Irritação ocular (por exposição, alergia, presença de um corpo estranho, etc.);
  • Qualquer problema patológico ocular, que cause dor e/ou inflamação (conjuntivite, queratoconjuntivite seca, úlcera da córnea, etc.).

O aparecimento de epífora normalmente é motivado por obstrução do canal de drenagem da lágrima ou por má conformação do mesmo.

Existem raças mais predispostas que outras a este problema?

Sim. Normalmente as raças com distiquíase, entrópion e com os olhos muito expostos podem manifestar lacrimejo com maior frequência:

  • Shih tzu;
  • Bulldog Francês;
  • Pug;
  • Bulldog Inglês;
  • Shar Pei;
  • Pequinês.

É necessário ir a uma consulta veterinária?

Se o lacrimejo e/ou epífora forem constantes ou aparecerem de forma aguda, associados a sinais como blefarospasmo (piscar o olho) ou hiperemia conjuntival (conjuntiva mais vermelha), deve ser consultado um médico veterinário para que possa ser realizado um diagnóstico.

Como atenuar ou tratar o excesso de lágrima?

Dependerá sempre da causa e a mesma deve ser corrigida sempre que possível. Em raças predispostas e que têm os olhos mais expostos (sem mais nenhuma alteração no exame oftalmológico), pode ser necessária a utilização de um colírio reconfortante. Deve tentar evitar-se sempre que existam pelos em contacto com os olhos.

O excesso de lágrima pode oxidar o pelo perto dos olhos. A lágrima pode ser limpa com uma compressa e soro fisiológico e, por vezes, são utilizados produtos para remover a oxidação do pelo e restabelecer a sua cor normal.

 

Daniela Leal

Médica Veterinária de Animais de Companhia

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *