Arritmia cardíaca em cães

O coração é um órgão muito importante que tem como principal função, o bombeamento do sangue para todas as partes do corpo do cão.

No seu interior existem 4 cavidades, nomeadamente o átrio e ventrículo esquerdos, e o átrio e ventrículos direitos. É aí que a magia acontece! O sangue passa por essas cavidades e é bombeado para todo o corpo. A contração cardíaca, que bombeia o sangue, chama-se sístole e o relaxamento das cavidades é designado de diástole. São estes os acontecimentos responsáveis pelo batimento que sentimos quando colocamos a mão no peito dos patudos.

O coração é mesmo um órgão especial! Possui um circuito elétrico interno, responsável por um batimento cardíaco normal e rítmico, que varia mediante a fase do movimento – sístole ou diástole.

A arritmia ocorre quando existe uma alteração nesse circuito elétrico. Dessa forma, há uma modificação do ritmo de batimentos cardíacos sem que tenha existido uma ação para tal. O coração pode bater muito rápido (taquiarritmia) ou muito lento (bradiarritmia), podendo mesmo assumir um comportamento irregular (bloqueios), caracterizando-se a arritmia por um batimento cardíaco irregular!

Existem variadas causas que podem ser responsáveis pelas arritmias cardíacas caninas e nem sempre têm origem primária no coração. Entre elas podemos encontrar:

  • Stress
  • Diabetes
  • Cardiomiopatias
  • Insuficiência Cardíaca Congestiva (ICC)
  • Hipertensão
  • Intoxicação
  • Medicação
  • Desequilíbrio eletrolítico
  • Infeções

A arritmia pode ser difícil de identificar pelos tutores, pois apresenta sinais subtis na sua fase inicial. Assim, é mais provável que só se aperceba do problema quando este já assumiu um quadro avançado.

O diagnóstico de arritmia deve ser feito pelo Médico-Veterinário com recurso ao exame clínico e meios complementares de diagnóstico como ecocardiografia e eletrocardiograma (ECG). Após identificado o tipo de arritmia, deverá proceder-se a mais investigação no sentido de perceber qual a sua origem. Após todo o processo clínico, o seu cão será medicado e controlado de perto. Em casos de arritmias não controladas, pode ocorrer morte súbita do animal.

Como acontece com outras patologias, os sinais clínicos podem passar despercebidos e o seu diagnóstico precoce ser feito ocasionalmente em exames de rotina. Priveligie o acompanhamento Médico-Veterinário do seu cão e os check-ups de rotina 🙂

Ana Matias

Médica Veterinária

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *