Top 6 Restaurantes e Cafés Pet-friendly em Lisboa

Top 6 Restaurantes e Cafés Pet-friendly em Lisboa

Deixámos algumas sugestões de restaurantes onde pode levar
o seu amigo peludo!

  • Noobai – Esplanada que é um espetacular miradouro sobre Santa Catarina. Todos osnpets recebem uma tacinha com água à chegada;
  • Le Petit Bistro – Bar de vinhos e cozinha tradicional, que aceita a presença de amigos de 4 patas;
  • Capricciosa – Restaurante italiano para levar o seu cão quando estiver bom tempo, isto porque só é permitida a presença de cães na esplanada;
  • Quiosque Campo de Ourique Hamburgueria da Parada – Um ótimo local para almoçar um hambúrguer na companhia do seu patudo;
  • Flower and Food – Uma cafetaria e florista no mesmo espaço! Aqui os cães podem permanecer na esplanada ou na zona interior, em mesas selecionadas;
  • LX Factory – Aqui os cães são bem-vindos nos cafés que têm esplanada disponível, com destaque para o café na Fábrica.

 

Patrícia Cardoso

Dona da Kia

Ração sem cereais: É uma boa opção?

dieta barf cane

O que é uma ração sem cereais?

É uma ração que não inclui cereais na sua composição (arroz, milho, trigo, etc.). Contudo, não quer dizer que seja uma ração baixa em hidratos de carbono nem natural.

Leia também: Alimentação natural em que consiste?

Porque surgiram as rações sem cereais?

As rações sem cereais surgiram como resposta e solução ao mercado das rações de qualidade inferior que muitas vezes têm excesso de cereais na sua composição (fazendo com que a inclusão de proteína e de alimentos nutricionalmente ricos fiquem em falta).

 

Quais são as vantagens da alimentação sem cereais?

Uma alimentação sem cereais proporciona a oportunidade de inclusão de outros componentes essenciais na alimentação dos cães (como fontes de aminoácidos, vitaminas e minerais essenciais), a manutenção do peso ideal (dependendo dos alimentos utilizados em “substituição” dos cereais) e pode ajudar animais com determinados problemas de saúde.

 

São úteis em que tipo de problemas de saúde?

  • Problemas gastrointestinais: alguns animais manifestam dificuldades na digestão dos cereais (manifestando sinais clínicos como vómitos e diarreias) e adaptam-se bem a rações grain-free;
  • Problemas de pele: alguns animais são alérgicos aos cereais e desenvolvem problemas de pele, que cursam com prurido cutâneo intenso. Apesar da percentagem de alergia aos cereais ser baixa, animais com esta condição beneficiam de rações grain-free.

 

Poucos cereais ou nenhuns?

O ideal é manter uma alimentação equilibrada. É certo que os cereais não são um componente essencial na alimentação de cães, mas têm utilidade como sendo uma fonte de hidratos de carbono. Os hidratos de carbono desempenham no organismo uma função estrutural e energética. Também podem ser encontrados nos legumes e frutas, mas regra geral em menor quantidade comparativamente aos cereais.

Algumas rações grain-free podem cair no erro de incluir batata ou mesmo gordura em excesso para compensar a exclusão dos cereais. Nesses casos, a ração grain-free torna-se nutricionalmente desequilibrada. Rações grain-free com uma quantidade significante de batata incorporada podem ter uma percentagem de hidratos de carbono significativamente superior a rações com cereais, por exemplo.

Atenção aos excessos para compensar a falta de cereais!

Recentemente, a FDA (Food and Drugs Administration) está a investigar a correlação entre a presença em excesso de lentilhas, grão-de-bico, ervilhas, sementes ou batata e a probabilidade do desenvolvimento de uma doença cardíaca (cardiomiopatia dilatada).

O recomendado é que, como em todas as rações, o rótulo com a composição da ração seja devidamente analisado para garantir que a ração escolhida é variada e equilibrada e incorpora várias fontes de origem selecionada e natural (idealmente).

 

Daniela Leal
Médica Veterinária de Animais de Companhia

10 consejos de alimentos saludables para mi perro

10 dicas alimentares saudáveis para o meu cão

Echa un vistazo a algunos consejos que puedes poner en práctica para alimentar sanamente a tu patudo:

1. La alimentación saludable se logra a través de la selección de un pienso de buena calidad;

2. Si la alimentación es BARF, deberás optar por alimentos ricos nutricionalmente, como una variedad de vegetales (brócoli, zanahorias, espinacas, etc.) y de carne y vísceras seleccionadas (de pollo, pavo, cordero, vaca, etc.);

3. Deja siempre agua a la disposición;

4. Escoge los mejores snacks “comida extra”: deja los snacks condimentados o con mucha grasa. Puedes optar por snacks naturales (Naturea Dental Stick, por ejemplo), o bien puedes hacer en casa snacks de frutas y verduras. ¿Por qué no optar por snacks de zanahoria y manzana?

5. Aunque suministres dieta a base de pienso, podrás juntar alimentos al pienso diario;

6. Salmón cocinado (sin espinas) para mejorar la calidad del pelo y de la piel;

7. Bocaditos de pollo cocidos en agua para mejorar la calidad proteica de la alimentación y permitir un crecimiento muscular equilibrado;

8. Ensalada de vegetales semanal, fuente de vitaminas y minerales y con propiedades de estimulación inmunitaria y anticancerígena: introduce en la alimentación semanal una mezcla de brócoli, zanahorias y espinacas cocidas en agua y con un hilo de aceite;

9. Ensalada de fruta semanal, fuente de antioxidantes y vitaminas: introduce en la alimentación semanal una mezcla de manzana, banano, mango y pera. Debes retirar la cáscara y las semillas;

10. ¡No hagas muchas mezclas seguidas! Utiliza los consejos de alimentación de forma espaciosa para que el tracto gastrointestinal no reaccione de forma inadecuada a la introducción de los diferentes alimentos 😊

Patrícia Cardoso

Dueña de Kia

7 dicas de como prevenir o aparecimento de pulgas

zecche,

Dica número 1: Utilização de pipetas que tenham ação contra pulgas.

Existem diferentes produtos no mercado com eficácia mensal, devendo por isso ser aplicados todos os meses. A sua aplicação deve ser feita diretamente na pele, na região do dorso do animal, afastando o pêlo para que o contacto com a pele seja mais eficiente e colocando o produto em vários pontos. Alguns exemplos: Advantage®, Advantix® (só pode ser utilizado em cães, é toxico para gatos), Advocate®.

 

Dica número 2: Utilização de compridos com ação contra pulgas.

Existem vários produtos com duração de eficácia entre 1 (ex: Nexgard®) a 3 (ex: Bravecto®) meses. Tem sido demonstrada uma melhor eficácia no combate às pulgas através da utilização dos comprimidos em comparação com os outros métodos.

 

Dica número 3: Utilização de coleiras com ação contra pulgas.

Têm a vantagem de ter uma longa duração que vai entre 4 (ex: Scalibor®) a 8 (ex: Seresto®) meses. A sua eficácia contra as pulgas não é a melhor em comparação com os outros métodos, uma vez que conferem uma proteção maior na zona da cabeça, orelhas e pescoço, deixando o resto do corpo mais exposto.

Veja aqui um artigo mais aprofundado sobre a temática abordada nas 3 primeiras dicas.

 

Dica número 4: lavar com frequência os materiais onde o cão costuma passar mais tempo.

As mantas, camas, tapetes e brinquedos da zona onde o cão passa mais horas (por exemplo onde dorme), devem ser lavados regularmente, de preferência a uma temperatura elevada (mais de 60 0 ). Deve por isso optar por materiais facilmente laváveis e que suportem temperaturas elevadas. Estes materiais desenvolvem muitas vezes um ambiente propício ao desenvolvimento de ovos de pulga e podem ser transportados por nós, por exemplo, na sola dos nossos sapatos ou serem produzidos por pulgas adultas que estejam no cão.

 

Dica número 5: aspirar a casa com frequência, em especial as zonas que o cão tem acesso.

Ajuda a eliminar possíveis ovos de pulga que possam estar no ambiente. Em casos mais graves de infestações por pulgas é necessário utilização de produtos adequados que podem ser utilizados no ambiente (ao mesmo tempo que o cão também é tratado) ou, em casos mais extremos, recorrer a empresas especilizadas em desinfestação.

 

Dica número 6: banho e escovagem do cão, principalmente nos “picos” de aparecimento de pulgas (primavera e outono).

O banho (com um champô normal ou adequado à eliminação de pulgas) e a
escovagem ajudam melhor a perceber se o cão está ou não livre de pulgas e a eliminar as que estejam presentes. Quando são utilizadas as pipetas como desparasitante externo, não deve dar banho nos dias anteriores nem nos seguintes a colocar a pipeta para que o seu efeito seja alcançado com sucesso.

 

Dica número 7: manter desparasitados todos os animais que partilham o mesmo espaço.

Mesmo que tenha um gato que está sempre dentro de casa, este pode na mesma vir a ter pulgas. Tal como foi referido numa dica anterior, podemos levar ovos de pulgas para dentro de casa nos sapatos ou, se houver outros animais com acesso à rua, podem estes servir de vetores. No caso de ter animais que tenham alergia à picada da pulga, é ainda mais importante manter todos os coabitantes desparasitados regularmente, uma vez que nestes casos, a mordida de apenas uma pulga pode desencadear o quadro alérgico.

 

Inês Millet Barros
Médica Veterinária de Animais de Companhia

¿Cómo cambiar de pienso?

¿Cómo cambiar de pienso?

¿En qué consiste la transición?

La transición consiste en el cambio gradual de un alimento, en este caso pienso, a otro (otra variedad, otra marca, etc). De esta manera se consigue una mayor adaptación del aparato digestivo y la flora intestinal al nuevo alimento, evitando que aparecezcan síntomas como gases, diarrea y vómitos.

Ver cómo hacer la transición de pienso¿Cómo cambiar la dieta de nuestro perro?

Complicaciones durante el cambio:

En ocasiones nuestro perro puede no aceptar este cambio y rechazar esta nueva y extraña comida. Para ayudarle a que acepte el nuevo pienso podemos usar algunos
trucos:

  • Seguir un horario de comida: si nuestro perro suele tener siempre el pienso a libre disposición y no conseguimos que acepte el cambio, es el momento de establecer un horario para comer. Se le ofrecerá el nuevo pienso durante un período corto de tiempo, si no lo come durante este período se le retirará (repetir varias veces al día). De esta forma intentaremos que el animal coma el nuevo pienso a determinadas horas.
  • Ingrediente extra: si nuestro perro continúa rechazando la comida puede ser útil añadir algún ingrediente extra y mezclar con el pienso para animarlo a comer. En muchos casos con una pequeña cantidad de ese alimento será necesario para que lo coma.
  • Cambiar la textura: Puede ser útil también cambiar la textura del nuevo pienso añadiendo agua caliente y reblandeciéndolo un poco.

Si por el contrario, aún siguiendo la transición correctamente, nuestra mascota continúa teniendo problemas digestivos, es muy probable que tenga alguna intolerancia o alergia a algún ingrediente del nuevo alimento, siendo necesario volver al anterior o buscar otro más adecuado.

 

Irene Martínez
Médica Veterinaria

Alimentação natural, em que consiste?

Alimentação natural - em que consiste?

Qual é a definição de alimentação natural?

A FEDIAF (European Pet Food Industry Federation) define que a atribuição de “natural” deve ser entregue aos alimentos e não à ração como um todo. Alimentos naturais podem ser alimentos derivados de plantas, animais, microrganismos ou minerais aos quais nada foi adicionado e que tenham sido submetidos apenas a processos de tratamento físico (como congelação, extrusão, pasteurização, hidrólise, entre outros).

 

Em que consiste uma alimentação natural?

Uma alimentação à base de ração seca pode incluir alimentos naturais na sua composição. Alimentação caseira e alimentação BARF, por incluírem alimentos não processados e no seu estado natural, podem ser igualmente caracterizadas como “naturais”.

 

O que não pode incluir uma “alimentação natural”?

  • Produtos químicos;
  • OGM.

Como saber se uma alimentação é natural?

É importante a leitura dos rótulos e a menção do conceito “natural” atribuído aos alimentos que fazem parte da ração. A maioria das descrições atribuem o termo “natural” à ração, em vez de atribuírem a descrição de natural a cada um dos alimentos incorporados. Regra geral, a menção de “natural” é atribuída a uma ração sempre que esta só inclua alimentos de origem natural.

 

Devo dar uma ração natural ao meu cão?

A garantia que uma “alimentação natural” transmite prende-se com a origem dos nutrientes e não necessariamente com a qualidade nutricional e composição da dieta em questão. O ideal é encontrar a dieta que conjugue as duas premissas: inclua alimentos naturais, idealmente com alto valor biológico, e garanta uma composição equilibrada e nutricionalmente enriquecida.

Para chegar a esta conclusão, devem ser tomadas em atenção as percentagens de proteína, gordura e hidratos de carbono bem como as fontes dos mesmos (indicadas na composição).

 

Algumas marcas de rações que incluem alimentos naturais na sua composição:

Veja também : 10 dicas alimentares para o meu cão

 

Daniela Leal
Médica Veterinária de Animais de Companhia

Quais as atividades físicas preferidas pelos cães

Quais as atividades físicas preferidas pelos cães

Vantagens da atividade física nos cães:

  • Aumenta o metabolismo, prevenindo a obesidade;
  • Aumento da resistência cardio-respiratória;
  • Diminuição do stress;
  • Fortalecimento muscular e articular.

 

Todos cães podem fazer as mesmas atividades?

Deverá perguntar ao seu médico veterinário se o seu animal tem alguma patologia que possa limitar a sua atividade física. Especial cuidado com as raças braquicéfalas, porque devido à sua conformação anatómica estão predispostas a obstrução das vias aéreas superiores e por isso recomenda-se exercício moderado. Veja aqui o artigo sobre “Síndrome dos Braquicéfalos”.

 

Há alguma altura do dia mais adequada ou que devemos evitar durante atividade física?

No verão deverá evitar as horas de maior calor para evitar os golpes de calor. É fundamental a hidratação (leve sempre água consigo).

 

Atividades físicas preferidas dos cães

  • Correr e brincar no parque ou praia;
  • Passear;
  • Brincar com outros amigos caninos;
  • Nadar.

Filipa Calejo
Médica Veterinária de Animais de Companhia

Displasia de cadera: síntomas y tratamientos

Displasia de cadera:síntomas y tratamientos

¿Qué es la displasia?

La displasia es una anomalía en el desarrollo, en este caso de la articulación de la cadera. En el caso de los perros se trata de una enfermedad hereditaria en el que existe una anomalía en la cabeza del fémur y acetábulo, lo que impide que el fémur encaje correctamente en el acetábulo de la cadera.
Esta incongruencia articular hace que haya un rozamiento continúo que da lugar a dolor, dando lugar a una artrosis degenerativa.

Aunque hay razas predispuestas a padecer esta enfermedad (Pastor Alemán,
Labrador, Golden retriever...) también influye en la presentación y gravedad de la enfermedad la movilidad del animal durante su etapa de cachorro y la alimentación.

 

¿Qué síntomas provoca?

Los síntomas iniciales que podemos observar en nuestro perro son los provocados por la inestabilidad de la articulación, evolucionando después a los típicos que aparecen en la artrosis:

  • Balance excesivo del tercio posterior al caminar.
  • No tolera bien el ejercicio, se cansa.
  • Permanece mucho tiempo tumbado.
  • Problemas al sentarse o levantarse.
  • Dificultad para correr: “salto de conejo”
  • Cojera posterior.

 

Tratamiento:

Una vez diagnosticada la enfermedad mediante un estudio radiográfico, será
necesario empezar un tratamiento cuanto antes, existiendo dos posibilidades según la gravedad de la displasia:

  • Tratamiento conservador : será el tratamiento de elección en casos leves o
    moderados. Consiste en la suplementación con protectores de cartílago, bien
    usando pienso especial alto en éstos o con pastillas específicas. En los
    momentos de mayor dolor será necesario el tratamiento con antiinflamatorios y analgésicos. Es muy importante mantener la musculatura de la zona, nadar es una buena terapia de rehablitación.
  • Cirugía: será el tratamiento recomendado en casos de displasia graves, cuando exista mucha inestabilidad, siendo recomendable realizarla cuanto antes para evitar que la artrosis esté muy avanzada. Existen muchas técnicas diferentes, todas intentan corregir la posición de la articulación. Son cirugías muy invasivas y costosas, requieren un período largo de recuperación. Entre las técnicas más usadas están:
  1. Osteotomía triple de cadera: se rota el acetábulo para que coincida con el
    fémur. Es necesario cortar parte del hueso (en 3 zonas). Indicada para perros
    jóvenes sin artrosis. Muy invasiva.
  2. Artroplastia por exéresis de la cabeza del fémur: se corta la cabeza del fémur y así se evita el roce y el dolor producido. Indicada en perros de cualquier edad pero de menos de 20 kg.
  3. Prótesis de cadera: eliminar la cabeza del fémur (y otras estructuras) y
    sustituirlas por una prótesis. Para perros de más de 20 kg.
  4. Resección del músculo pectíneo: elimina el dolor pero no evita la evolución de la artrosis.

Para más información sobre la displasia de cadera canina ver el artículo: ¿Mi perro tiene displasia de cadera?

 

Irene Martínez
Médica Veterinaria

Encontros românticos para cães: quais as app do momento?

Encontros românticos para cães - quais as app do momento

Os cães são monogâmicos?

Os cães são animais domesticados e, como tal, têm pouco tempo para “namorar”. São apaixonados, na sua maioria, pelos donos com quem vivem. Na verdade, o seu comportamento na natureza nunca se aproximou à monogamia. Contudo, existem algumas espécies que encaram o amor à semelhança dos humanos:

  • Pinguins;
  • Cavalos-marinhos;
  • Cisnes;
  • Macacos;
  • Coruja.

 

Apesar de não serem espécies monogâmicas por definição, adoram socializar e receber muitos mimos. É importante estimular a socialização com elementos da mesma espécie e não só com seres humanos.

 

Quero que o meu patudo seja pai/mãe: como escolher o par ideal?

Se tem um cão de raça e o quer cruzar com um par da mesma raça, deve procurar um par que não tenha doenças diagnosticadas (para não promover a transmissão de doenças genéticas para a ninhada). Para além disso, é importante ter em atenção a idade do cão (idealmente entre os 2 e os 7 anos) e o estado de saúde geral.

Se não tem um cão de raça, pode cruzá-lo na mesma caso queira que ele tenha descendência e a casa cheia de cachorros  😊. Aqui deve ter em atenção o pontos anteriores e, para além desses, é necessário garantir que a fêmea e o macho têm características e tamanhos semelhantes.

 

Que aplicações existem para ajudar os donos de cães a encontrarem o par ideal?

  • Tindog – Um género de tinder para cães. Pode utilizar a aplicação para encontrar o par ideal, seja para acasalar seja para arranjar um namorado ou amigo para a vida!
  • AmaPets – “Ajude o seu animal a encontrar o par ideal”, é o slogan da aplicação. Para além de encontrar informações sobre outros cães que façam o “match” com o seu patudo, poderá criar um perfil para o seu amigo e esperar que apareçam interessados em conhecê-lo!

O encontro entre animais deve ser visto como uma forma de aumentar a socialização entre amigos de quatro patas e também entre donos. A reprodução é algo normal e natural em todas as espécies, e não deve ser praticada de forma “descontrolada”.

 

Patrícia Cardoso

Dona da Kia

Hérnias discais em cães de raça Teckel

Hérnias discais em cães de raça Teckel

Como é constituída a coluna vertebral?

A coluna vertebral é constituída por pequenos ossos – as vértebras, que circulam e protegem a medula vertebral. Entre as vértebras encontram-se os discos intervertebrais, cujo a função é amortecer o impacto entre elas.

Disco vertebral é constituídos:

  • Parte externa – anel fibroso;
  • Parte interna, de consistência gelatinosa – núcleo pulposo.

 

O que é uma hérnia?

É um deslocamento do disco vertebral sobre o ligamento dorsal e a medula
vertebral, que ocorre devido a uma pressão induzida nessa zona.

 

Existem vários tipo de hérnias discais?

Sim, podemos classifica-las em 2 tipos:

  • Tipo I – o núcleo pulposo sofre um processo de mineralização e calcifica.
    Pode resultar de movimentos bruscos ou ocorrer de forma espontânea, provocando uma deslocação do núcleo pulposo, que agora se encontra mais duro (devido à calcificação) para fora do anel fibroso. Quando o deslocamento é dorsal, há uma compressão do ligamento longitudinal dorsal que é particularmente rico em nervos sensitivos provocando uma dor intensa;
  • Tipo II – é um processo degenerativo e de carácter mais lento. O anel fibroso sofre um colapso e desloca-se dorsalmente. É uma condição crónica que conduz a dor e compressão medular. Mais frequente em raças grandes.

 

Qual tipo de hérnia mais comum nos Teckel?

As hérnias de tipo I, geralmente na zona toracolombar (dorso).

 

Quais os sinais clínicos que pode apresentar o meu Teckel em caso de hérnia discal?

Como geralmente é um processo agudo, o sinal mais representativo é a dor intensa. Pode estar mais sensível ao toque, principalmente na zona da hérnia.

Apresentar relutância ao movimento, evitar subir/descer escadas. Pode ainda sofrer alterações neurológicos como fraqueza, incapacidade de locomoção, dificuldade na micção ou defecação.

 

Com que idade podem surgir as hérnias?

Entre 2-6 anos. No entanto nos Teckel pode ocorrer mineralização do núcleo
pulposo nos primeiros meses de vida e desenvolver hérnias entre 1-2 anos de
idade.

 

O que devo fazer se suspeitar que meu Teckel tem um hérnia discal?

Evitar movimentos bruscos de forma a não agravar a dor. Ter um cuidado
especial na manipulação do animal porque pode apresentar um comportamento agressivo devido à dor intensa. Levá-lo ao seu médico veterinário com maior brevidade.

 

Como é realizado o diagnóstico?

O médico veterinário realiza um exame neurológico para avaliar a severidade da hérnia. O Raio-x é importante para descartar lesões óbvias como fraturas e
luxações vertebrais e a presença de calcificações e/ou colapso entre o espaço
vertebral, que aumentam a suspeita de hérnia. No entanto, o diagnóstico
definitivo é realizado por ressonância magnética (RM) ou tomografia axial
computorizada (TAC), essencial em caso de tratamento cirúrgico.

 

Existe tratamento?

Sim, a abordagem terapêutica varia de acordo com a severidade da hérnia e a dor do paciente – tratamento médico ou tratamento cirúrgico.

 

Deverá ser internado?

Num fase inicial é aconselhado o internamento para um melhor controlo da dor, com medicação injetável e repouso em jaula, de forma a limitar os movimentos.

 

O tratamento cirúrgico é sempre obrigatório?

Não, nem todos os animais são candidatos cirúrgicos, o critério varia de acordo com as alterações neurológicas e a intensidade da dor. Animais que não ambulatórios (que não andam) têm melhor taxa de recuperação após o
tratamento cirúrgico.

 

Em que consiste o tratamento médico?

Controlo de dor e da inflamação através de medicamentos como anti-
inflamatórios não esteroides ou anti-inflamatórios esteroides, relaxantes
musculares e analgésicos e repouso.

 

Deverá realizar sessões de fisioterapia?

A fisioterapia poderá ser benéfica na recuperação, existindo várias alternativas de acordo com prescrição do médico:

  • Packs de gelo para aliviar a inflamação;
  • Massagens e estimulação sensorial;
  • Acupunctura veterinária.

 

Poderá voltar a ter uma vida normal?

Geralmente é recomendado um período de 3 semanas de repouso, com
recuperação gradual da atividade física normal.
Posso evitar que meu Teckel tenha uma hérnia discal? Como?

  • Evitar saltos e movimentos bruscos;
  • Evitar uso de coleira para não aumentar a tensão cervical – em alternativa
    o peitoral;
  • Controlar a ração fornecida – o excesso de peso aumento o risco de
    doença do disco vertebral.

 

Filipa Calejo
Médica Veterinária de Animais de Companhia