Comportamento Compulsivo em cães: O que fazer?

Treino

Os distúrbios compulsivos no cão implicam comportamentos repetitivos e anormais, despoletados por stress ou ansiedade. Geralmente ocorrem de forma persistente, e o cão não tem controlo no seu início nem no seu final, podendo, em última estancia, magoar-se.

cão

Tipos de Comportamento Compulsivo

Os distúrbios compulsivos podem ser agrupados em 5 categorias que se podem sobrepor:

·         Oral : mordiscar os dedos, unhas ou o dorso, lamber as patinhas, lamber o ar, polifagia (apetite excessivo);

·         Vocalização: ladrar à comida, rosnar sem motivo aparente;

·         Alucinatório: circling (andar em círculos), rodopiar sobre si mesmo, perseguir a cauda;

·         Agressivo: comportamento agressivo imprevisível com humanos, outros animais ou objetos.

O que fazer?

1.       Consultar o veterinário

Os distúrbios compulsivos, são, à semelhança de outras patologias comportamentais, um diagnóstico de exclusão. Ou seja, é necessário descartar outras causas de doença (problemas neurológicos, dermatológicos, etc), para se concluir que o problema é comportamental. Um bom exame físico, análises laboratoriais, exame neurológico e dermatológico, podem ajudar o veterinário a perceber o que se passa.

 

2.       Keep it cool

Uma vez que o stress e a ansiedade são fatores que podem desencadear este tipo de comportamentos, é fundamental controlar o ambiente onde o seu cão se insere. Criar um ambiente calmo, seguro e previsível, vai permitir que o patudo de sinta mais tranquilo, e, por isso, menos predisposto a demonstrar comportamentos compulsivos.

 

3.       Não castigar!

Todos os tipos de castigo devem ser evitado porque, por um lado, não são eficazes na modificação do comportamento, e, por outro lado, vão aumentar ainda mais a ansiedade, stress, o medo, e possivelmente, a agressividade, do seu cão. O foco deve ser sempre nas interações positivas, acompanhadas do respetivo reforço positivo (biscoitos, miminhos).

 

4.       Use e abuse dos treinos

Treinar o seu patudo para responder a um determinado comando que não é compatível com o comportamento compulsivo, pode ser bastante útil – comportamento de substituição. Os comandos mais frequentemente utilizados são o senta e o fica, de modo a que o seu cão se foque em algo mais positivo e se abstraia do stress.

 

5.       Tratamento médico

Alguns cães irão beneficiar do tratamento farmacológico. O objetivo da medicação é reduzir a frequência do comportamento compulsivo, de forma a que novos comportamentos possam ser ensinados, em substituição da resposta compulsiva.

 

Por isso, se o seu patudo apresenta algum dos comportamentos acima referidos, não desespere, há várias formas de o ajudar!

Sara Alves

Médica Veterinária

Planos Barkyn

Crie o seu plano personalizado Barkyn e descubra uma nova felicidade!

Começar