Úlcera da Córnea no cão, quais os sintomas?

Saúde

A úlcera da córnea ou queratite ulcerativa é uma das patologias oculares mais frequentes nos cães.

cão

A úlcera da córnea caracteriza-se por uma solução de continuidade sobre a superfície corneal, como se se tratasse de uma “ferida na camada mais superficial do olho”.

 

Todos os cães estão predispostos?

Sim. Contudo, as raças braquicefálicas são as mais predispostas uma vez que os olhos se encontram muito expostos.

 

Porque surgem as úlceras na córnea?

  • Por contacto das pregas de pele (de raças como o Bulldog e o Pug) com a córnea;
  • Em cães com entrópion (pálpebra inferior invertida);
  • Quando há entrada ou contacto da superfície ocular com corpos estranhos;
  • Em situações de trauma;
  • Em patologias como queratoconjuntivite seca (chamada de “olho seco”);
  • Por infeções bacterianas, víricas ou fúngicas;
  • Afeções neurológicas (no nervo facial, por exemplo).

 

Como suspeitar da existência de uma úlcera da córnea em cães?

Como é uma condição dolorosa, os cães exibem sinais de dor e desconforto: blefarospasmo e epífora (piscar o olho frequentemente e lacrimejar, respetivamente). Pode observar-se perda de transparência do olho, resultado de inflamação e edema. Para donos mais atentos, pode ser percetível uma deformação na superfície do olho, que surge em úlceras mais profundas.

 

Se houver suspeita da existência de uma úlcera, o cão deve ser levado ao veterinário?

Sim. É importante confirmar a existência de úlcera e iniciar o tratamento o quanto antes para evitar a progressão.

 

Como é feito o diagnóstico?

Para além da história e dos sinais clínicos, é importante realizar o teste da fluoresceína para confirmar a existência da úlcera e avaliar a sua extensão.

 

E o tratamento?

Depende da extensão da úlcera: pode ser médico, através da colocação de colírios (tratamento que dura entre 7-15 dias), ou cirúrgico (quando se trata de úlceras profundas ou perfurantes, quando já se perdeu o estroma corneal). Estas últimas são de resolução urgente.

Se desconfiar da existência de úlcera da córnea, deverá colocar assim que possível um colar isabelino (funil) no seu cão para evitar que ele coce o olho e o traumatize ainda mais (agravando a condição).

 

Erosão corneal superficial?

É um tipo de úlcera que tem como principal característica a dificuldade de cicatrização e a recorrência frequente. É muito frequente no Boxer, podendo ocorrer nas raças Caniche e Teckel. É causada por um defeito corneal pré-existente.

Daniela Leal
Médica Veterinária de Animais de Companhia

Planos Barkyn

Crie o seu plano personalizado Barkyn e descubra uma nova felicidade!

Começar