Será que o meu cão está com demência?

Saúde

Síndrome de disfunção cognitiva nos cães (mais comum demência nos cães) é uma alteração neurológica que afeta cães de idade sénior. Caracteriza-se por um processo de degeneração cerebral.

cão

Em que consiste esta Síndrome?

A síndrome de disfunção cognitiva é um processo de degeneração do córtex cerebral, que leva à manifestação de alterações neurológicas centrais. Os animais perdem a capacidade de memória, de aprendizagem e de reconhecimento das pessoas e animais envolventes.

É muito semelhante à doença de Alzheimer nos humanos.

Porque surge a demência nos cães?

Por se tratar de uma alteração degenerativa, não há um fator causal direto. Ocorre em animais de idade sénior. Para além da idade, têm sido identificados alguns fatores de risco que podem contribuir para o aparecimento da síndrome:

  • Doenças crónicas;
  • Hipertensão arterial;
  • Animais sujeitos a stress contínuo;
  • Ausência de atividades que estimulam a cognição;
  • Exercício físico diário reduzido.

 

Quais os sinais clínicos mais frequentes?

  • Aumento das horas de sono e diminuição da interação com os donos;
  • Resposta inadequada ou ausência de resposta a estímulos;
  • Perda da capacidade de memória e aprendizagem (deixam de fazer as necessidades no local aprendido, por exemplo);
  • Muitos animais apresentam desorientação e marcha errante: “andam sem objetivo”, em linha reta ou em círculos alargados;
  • Perda de visão ou audição;
  • Alterações emocionais e comportamentais (alguns animais podem ficar agressivos perante algumas situações).

Como saber se o meu cão está com disfunção cognitiva?

Caso note o aparecimento dos sinais descritos, deve levar o seu cão ao veterinário. É necessária a realização de um exame neurológico, um exame comportamental e exames complementares (analítica sanguínea e provas de diagnóstico por imagem, nomeadamente TAC ou RM). O diagnóstico de disfunção cognitiva é feito mediante exclusão de outras alterações sistémicas e neurológicas.

 

Há tratamento para a demência?

Não. Por ser uma patologia do foro degenerativo, não é possível um tratamento curativo. Uma vez diagnosticada a patologia, é necessária a introdução de tratamento para evitar a progressão dos sinais clínicos e para melhorar a qualidade de vida do cão.
A utilização de selegilina ou propentofilina são frequentemente instituídas para atrasar os sinais de envelhecimento celular.

 

Como prevenir o aparecimento da síndrome na idade sénior e atrasar os sinais de envelhecimento em animais diagnosticados com a síndrome?

  • Através da realização de atividades diárias que estimulam o desenvolvimento cognitivo: aumento dos períodos de interação com o dono e com outros cães, enriquecimento ambiental com brinquedos e atividades estimulantes, jogos com comida, aumento dos passeios diários, natação, etc.
  • Através do maneio alimentar: Uma dieta para cães sénior (rica em antioxidantes, óleo de salmão e proteína de alto valor biológico) e a inclusão de suplementos alimentares para idade sénior (que incluem vitaminas do complexo B, minerais e aminoácidos essenciais), ajudam na manutenção da atividade cerebral prevenindo o envelhecimento. Veja neste artigo que ração deve dar a um cão sénior.

Veja também: Como dar mais anos de vida ao meu cão sénior.

 

Daniela Leal
Médica Veterinária de Animais de Companhia

Planos Barkyn

Crie o seu plano personalizado Barkyn e descubra uma nova felicidade!

Começar