Sarna sarcótica em cães. O que há a saber?

Saúde

A sarna sarcótica é uma infecção parasitária provocada pela infestação de um ácaro (Sarcoptes scabiei var. Canis) e é altamente pruriginosa e contagiosa. É frequente nos cães, não sazonal, podendo afetar qualquer cão independente da idade, raça ou sexo.

cão

Como é transmitida a sarna sarcótica?

Esta sarna é provocada por um parasita Sarcoptes scabiei var. canis, que penetra as camadas exteriores da pele, conduzindo a uma dermatite intensa com bastante comichão (prurido).

A sua transmissão ocorre por contato direto entre cães.

O parasita habita durante toda a sua vida no cão, no entanto quando este se coça poderá cair no meio ambiente – no qual consegue sobreviver durante 3 semanas em condições de temperatura e humidade favoráveis, sendo também um meio de contágio.

É contagioso para as pessoas?

Sim, é uma zoonose o que significa que pode ser transmitido às pessoas. Em caso de suspeita de sarna deverá ter cuidados especiais para impedir o seu contágio como o uso de luvas descartáveis.

Quais os sintomas que um cão com sarna sarcótica pode apresentar?

Quando infestados por este ácaro os cães apresentam a seguinte sintomatologia:

  • Prurido intenso
  • Alopécia – perda de pêeo
  • Eritema (vermelhidão) generalizado
  • Pústulas, crostas e escoriações
  • Diminuição da condição corporal
  • Depressão

Geralmente afeta a zona das orelhas, dos olhos, pescoço, cotovelos e/ou calcanhares e a zona da barriga, no entanto em situações mais severas pode provocar lesões em todo o corpo do animal.

Como é realizado o diagnóstico?

Pelas zonas afetadas e as lesões dermatológicas, em associação com a anamnese e o exame físico, o seu médico veterinário suspeita de sarna sarcótica.

O diagnóstico é confirmado pela observação e identificação no microscópio do ácaro, através de raspagens de pele – recomenda-se a realização de raspagens em diferentes locais de modo a garantir uma maior chance de identificação.

Poderá ainda ser confirmada a doença através de um teste sanguíneo específico.

Tem tratamento?

Sim, com bom prognóstico. O mesmo deverá ser realizado no animal afetado assim como também nos seus co-habitantes.

Este baseia-se no uso de um acaricida, quer por administração sistémica ou tópica (banhos), sendo que o período de tratamento varia de acordo com o grau de infestação, normalmente tem uma duração de 3-4 semanas. Poderá ser necessário medicação para ajudar no controlo do prurido e possíveis infeções secundárias.

O meu cão tem sarna e já está em tratamento. Devo ter cuidados especiais?

Sim, como é uma doença parasitária contagiosa deverá evitar o seu contato/convívio com outros cães.

Não esquecer que sendo uma zoonose também deverá ter cuidados especiais como uso de luvas e higienização frequente das mãos após contacto com o seu patudo.

Deverá ainda realizar um limpeza e desinfeção em casa, especialmente onde o seu patudo costuma estar, como camas, sofá, mantas, tapetes, etc. Não esquecer a higienização de material estético como pentes e escovas.

 

Filipa Calejo

Médica Veterinária de Animais de Companhia

Planos Barkyn

Crie o seu plano personalizado Barkyn e descubra uma nova felicidade!

Começar