Barkyn Logo
  • Veterinário
  • Alimentação
  • Barkyn Portugal
BlogSaúde

Pannus – A doença ocular do Pastor Alemão

O Pannus é uma queratite superfial crónica comum no Pastor Alemão.

Daniela Leal

Daniela Leal

Veterinária
2 min de leitura

O melhor para o seu cão

Sabia que o seu cão pode ter uma ração à medida dele?

-15%

na 1ª encomenda
SABER MAIS
SABER MAIS

O que é?

É uma doença crónica da córnea (zona mais superficial do olho), caracterizada pelo aparecimento de vascularização (aparecimento de vasos na córnea – o olho fica com raios avermelhados). A exposição aos raios UV assume um papel importante no surgimento e na progressão da doença.

 

 

 

Porque surge?

É uma doença imunomediada, com predisposição racial. Contudo, a causa exata para o aparecimento da doença é ainda desconhecida.
Existem outras raças predispostas para além do Pastor Alemão, apesar da doença ser muito comum nesta raça.
Quando a doença surge em idade jovem (menos de 2 anos), geralmente progride mais rapidamente. Caso a doença apareça após os 5 anos, regra geral a progressão da doença é mais lenta.

 

Sinais clínicos – Como saber se o meu Pastor alemão tem Pannus?

Existem sinais clínicos que podem sugerir a presença da doença. Os mais frequentes são:

  • Vascularização da córnea (raios vermelhos – vasos sanguíneos – dispersos pela córnea);
  • Corrimento ocular (pode ser mucoso ou amarelado, caso haja infeção bacteriana secundária);
  • Conjuntivite secundária (nota-se a conjuntiva muito vermelha);
  • Queratoconjuntivite seca;
  • Edema da córnea (olho fica com uma cor azulada);
  • Infiltrado linfoplasmocitário na córnea (“placas” aderidas à superfície do olho);

 

 

É necessário ir ao veterinário?

Sim. Deve marcar uma consulta assim que possível para que possa ser realizado um diagnóstico definitivo e proposto tratamento.

 

 

 

Existe tratamento?

O tratamento tem como objetivo atenuar os sinais clínicos existentes, contudo a cura da doença não é possível. O tratamento médico consiste na aplicação de ciclosporina A tópica em pomada e, numa fase inicial, pode ser necessária a colocação de medicações antibióticas e lágrimas artificiais para deixar o olho lubrificado. O controlo a longo prazo é feito com recurso à ciclosporina tópica. A proteção dos raios solares é de extrema importância e os cães devem usar óculos de sol.

 

O meu cão pode ficar cego?

Caso o tratamento seja instituído numa fase inicial, em que a córnea ainda não tenha lesões extensas, é provável que a capacidade visual não desapareça na totalidade. Em cães com Pannus a retina não sofre alterações, mas a capacidade visual pode ficar afetada caso as lesões deixem a córnea opaca (neste caso a luz não vai conseguir atravessar a córnea até chegar à retina e a capacidade visual fica afetada).

 

 

 

Daniela Leal

Médica Veterinária de Animais de Companhia

Próximo artigo

Chevron Icon

PARTILHE SE GOSTOU!

Facebook IconTwitter IconChain Icon

O melhor para o seu cão

Alimentação saudável entregue à sua porta

A Barkyn entrega ração adaptada às necessidades do seu cão acompanhamento de um veterinário dedicado. Simule agora!

Começar agora
15%
desconto na 1ª encomenda

© Barkyn, Lda. NIF: 514259426 - Love for your dog 2021

VisaCard Icon
MasterCard Icon
PaypalFooter Icon
  • Ajuda
  • Emprego
  • Privacidade
  • Loja