Otite canina: Sintomas e tratamento

Saúde

A otite é uma inflamação do pavilhão auricular e canal auditivo, e pode ser classificada como otite externa, otite média ou otite interna, consoante a zona anatómica do ouvido inflamada.

cão

A otite externa é de todas a mais comum e representa uma percentagem significativa das consultas nas clínicas veterinárias.

 

Fatores predisponentes

De facto, o pavilhão auricular de algumas raças (como o Cocker Spaniel) está predisposto ao aparecimento de otites com alguma frequência, dada a conformação do canal auditivo. Cães com alergias dermatológicas e alimentares estão igualmente predispostos, uma vez que as reações alérgicas fazem com que o pavilhão auricular fique eritematoso e espessado, criando um meio ótimo para o crescimento de bactérias e fungos que, em última estância, são os causadores das otites.

 

Como diagnosticar?

Se em casa o cão abana com mais frequência a cabeça, coça consecutivamente as orelhas e o pavilhão auricular apresenta cera (muita das vezes escura) e tem um cheiro mais intenso, convém ser visto por um veterinário.

O diagnóstico de otite no veterinário, na maioria das vezes, é rápido e fácil:

  • O ouvido é observado com o otoscópio e são retiradas amostras da cera produzida no pavilhão auricular;
  • É realizada uma citologia para observação ao microscópio do tipo de microrganismos que estão envolvidos na otite em questão;
  • Quando existe um grande crescimento de bactérias, está recomenda a realização de cultura bacteriológica com antibiograma de forma a instituir um tratamento antibiótico especificamente direcionado para a bactéria encontrada na cultura.

As otites mais frequentes em cães são provocadas pelos seguintes microrganismos: Malassezia spp., Staphylococcus aureus e Pseudomonas.

 

Instituição do tratamento

Quando a otite já está instalada, e agravada por infeção, a limpeza simples do pavilhão auricular sem soluções de tratamento raramente é eficaz. O tratamento da causa de otite é feito, essencialmente, à base de produtos de tratamento tópicos no canal auditivo, que diferem consoante o tipo de otite presente (por exemplo, Oridermyl® e Conofite®, os medicamento devem ser receitados pelo médico veterinário). Por vezes, e principalmente em situações em que há um prurido intenso associado a espessamento do canal auditivo, é instituído tratamento oral numa fase inicial com o objetivo de ajudar a desinflamar o pavilhão auricular. Associado ao tratamento, é igualmente importante controlar os fatores predisponentes que levam ao aparecimento consecutivo das otites, como por exemplo mudança de ração (principalmente em cães com alergia alimentar), contacto com alergénios ambientais ou agressões físicas consecutivas.

 

O que pode vir associada à otite externa?

Em casos de otites externas cujo prurido e dor são tão intensos que levam o animal a abanar consecutivamente a cabeça, podem surgir otohematomas associados, que não conseguem ser facilmente drenados pelo organismo (são acumulações de líquido serosanguinolento entre a pele e a cartilagem da orelha – a orelha fica “inchada”). O tratamento dos otohematomas passa pela drenagem do líquido e é feito sob anestesia geral. São ainda realizadas fissuras na pele das orelhas, mediante diferentes técnicas cirúrgicas, que permitem que o líquido serosanguinolento não se volte a acumular.

As otites média e interna são inflamações do ouvido médio e interno, respetivamente, e ocorrem com menos frequência. Nestes casos o cão pode apresentar a cabeça lateralizada e descoordenação do movimento. O tratamento difere do descrito anteriormente e irá depender da causa.

Daniela Leal
Médica Veterinária de Animais de Companhia

Planos Barkyn

Crie o seu plano personalizado Barkyn e descubra uma nova felicidade!

Começar