Como saber se o meu cão está com febre? Conheça os sintomas!

Saúde

A temperatura nos cães é diferente da temperatura nas pessoas. A temperatura normal nos cães varia entre os 37,5ºC e os 39ºC. Temperaturas acima dos 39ºC podem indicar febre ou hipertermia, com “sintomas” como a prostração ou falta de apetite associados.

cão

Qual a diferença entre hipertermia e febre?

Tanto a hipertermia como a febre estão associadas a aumentos de temperatura, para além dos 39ºC.

Na hipertermia o aumento de temperatura está associado a um aumento de temperatura ambiente, ou seja, a temperatura corporal do cão aumenta porque ele está numa zona em que está muito calor! O golpe de calor, por exemplo, surge por hipertermia. É uma condição que pode levar à morte, mas que pode ser evitada.

No caso da febre, a temperatura corporal está aumentada em resposta a uma doença ou agressão ao organismo.

Como medir a temperatura a um cão?

A temperatura nos cães deve ser medida através do ânus, com um termômetro flexível. Existem termômetros para cães que permitem a medição da temperatura através do ouvido.

3 sinais clínicos que podem indicar febre nos cães:

  • Apatia: a febre provoca frequentemente apatia. Nota-se uma redução drástica na atividade diária normal, sendo normal que os cães permaneçam muito tempo deitados a descansar ou a dormir, sem grande reação a estímulos;
  • Falta de apetite: cães com febre perdem frequentemente o apetite, deixando completamente de comer;
  • Extremidades quentes: o focinho, orelhas e patinhas ficam frequentemente quentes em cães com a temperatura corporal aumentada. A zona da barriga pode estar igualmente mais quente que o normal.

Estes sinais clínicos não são específicos, podendo aparecer perante a presença de inúmeras patologias, associadas ou não a episódios febris.

Quais as principais causas de febre?

São inúmeras. A febre é uma resposta do organismo a uma patologia ou agressão por parte de microrganismos. Como tal, a febre pode estar presente em situações como:

  • Infeções locais ou generalizadas (abcesso, endocardite bacteriana, septicémia, leishmaniose, babesiose, etc.);
  • Inflamações locais ou generalizadas (inflamação em algum órgão, inflamação cutânea exuberante por trauma, poliartrite, etc.)
  • Patologia tumoral (como o linfoma, por exemplo);
  • Intoxicações;
  • Reações vacinais.

Como atuar em caso de febre?

Os cães não devem ser medicados com medicações para humanos! É importante perceber se se trata de hipertermia ou de febre e, na dúvida, deve dirigir-se sempre ao veterinário.

No caso da hipertermia, é importante tentar diminuir ao máximo a temperatura do cão rapidamente até atingir valores normais. O cão deve ser colocado num local fresco, arejado, com água à disposição e com toalhas molhadas/refrescadas em cima do corpo.

No caso de suspeita de febre, o cão deve ser visto pelo médico veterinário o quanto antes para o mesmo perceber qual o motivo do aparecimento da febre e, dessa forma, implementar o tratamento adequado.

 

Daniela Leal

Médica Veterinária de Animais de Companhia

Planos Barkyn

Crie o seu plano personalizado Barkyn e descubra uma nova felicidade!

Começar