A tosse nos cães: causas e tratamento

Saúde

Apesar de a tosse parecer um problema comum e inofensivo, pode ser um sinal clínico de doenças caninas que exigem tratamento cuidado e urgente. Continue a ler para saber mais.

Tal como nos humanos, a tosse nos cães não é uma doença, mas sim um sinal clínico! Existem diversas patologias que podem manifestar-se dessa forma, pelo que, se o seu cão tem por hábito tossir, deverá ser avaliado pelo seu Médico Veterinário.

  • Quais os tipos de tosse?

A tosse pode classificar-se como seca ou produtiva. A primeira caracteriza-se por uma tosse irritativa sem expectoração. Pelo contrário, a tosse produtiva implica a presença de secreções.

A tosse seca é forte e lembra-nos muito o ladrar dos cães. Pode ser dolorosa para o seu patudo e causar irritação das vias respiratórias. Isso permite que o estímulo persista e seja iniciado um ciclo vicioso em que o animal não pára de tossir. Existem determinadas ocasiões que podem desencadear o reflexo de tosse como é o caso dos puxões na coleira, os quais pressionam a laringe e a traqueia. A excitação ou inspiração de ar muito frio e seco são outros factores que promovem a tosse.

A tosse produtiva é caracterizada pela existência de secreções. É uma tosse frequentemente húmida, que conduz ao vómito das secreções (sob a forma de muco) após os episódios. Este tipo de tosse ocorre maioritariamente após períodos de descanso.

Expelir sangue ou secreções sanguinolentas juntamente com a tosse é sinal de gravidade!

Podemos ainda considerar a sua duração para podermos classificar a tosse em aguda (se ocorre pontualmente) ou crónica (de longa duração).

O que pode provocar tosse seca?

  • Infeções respiratórias, como por exemplo, a Tosse do canil;
  • Inalação de corpos estranhos (ex: praganas, ervinhas, comida);
  • Inalação de substâncias irritantes, como fumo ou produtos químicos;
  • Parasitas pulmonares.

Quais as causas da tosse seca crónica?

  • Colapso da traqueia, patologia muito comum em cães de pequeno porte;
  • Parasitas pulmonares;
  • Pressão nas vias respiratórias inferiores (traqueia e brônquios) seja por tumores ou por aumento de estruturas internas, como gânglios linfáticos e cavidades cardíacas (ex: dilatação atrial na Insuficiência cardíaca);

O que pode provocar tosse produtiva?

  • Edema pulmonar;
  • Estados avançados de patologias pulmonares, como por exemplo a pneumonia.

Como é feito o diagnóstico de um cão com tosse?

Perante um cão com tosse, o Médico Veterinário realiza uma anamnese profunda para avaliar qual o tipo de tosse presente e, juntamente com o exame clínico, consegue perceber qual a sua origem mais provável. Muitas vezes, é imprescindível a realização de exames complementares (como o Rx, análises ao sangue, ecocardiografia, etc) para verificar quais as alterações presentes no seu patudo.

Qual é o tratamento para a tosse?

Os diferentes tipos de tosse, requerem diferentes tratamentos! É importante a avaliação Médico-Veterinária de cada animal, para, após diagnóstico, se conseguir dar início ao tratamento adequado. Não é simples implementar um tratamento para a tosse nos cães, pois existem muitas patologias que podem ser responsáveis por ela. Por isso, lembre-se que medicar os cães sem aconselhamento médico, não é uma boa prática e pode ter consequências muito graves!

Como se previnem os episódios de tosse?

“Prevenir é melhor do que remediar!” – sem dúvida que promover a saúde dos nossos cães é o segredo! As doenças respiratórias podem ser evitadas fortalecendo o sistema imunitário dos patudos, através de uma dieta equilibrada, estilo de vida saudável e cuidados médicos regulares. Face ao risco de contágio, deve evitar que o seu cão tenha contacto com cães doentes. Procure sempre locais seguros. Antes de levar o seu cão para exposições, hotéis ou creches caninas, garanta que está protegido contra a Tosse do Canil. Esta doença previne-se através da vacinação. Proteja-o de tóxicos, ervas ou outras substâncias que ele possa inalar acidentalmente. No que toca a cães devoradores de ração, procure os comedouros interactivospuzzlefood, que dificultam as refeições, evitando que eles se engasguem ou inalem os grãos de comida.

Em muitos casos, é aconselhável o uso de peitoral em vez de coleira, permitindo maior conforto na zona da laringe/traqueia, para o animal.

 

Ana Matias

Médica Veterinária

Planos Barkyn

Crie o seu plano personalizado Barkyn e descubra uma nova felicidade!

Começar