Óleo CBD: o que é e para que serve?

Lifestyle

A utilização de canabinóides para fins terapêuticos tem crescido em popularidade, mas haverá evidência científica que suporte o seu uso em cães?

cão

Canabinóides

Os canabinóides são compostos naturais ou sintéticos, que atuam ao nível de recetores específicos do sistema nervoso, sendo importantes na neuromodulação.

O canabidiol (CBD) é um dos fitocanabinóides mais reconhecidos e utilizados a nível terapêutico. Este composto não tem efeitos psicotrópicos, como aqueles associados ao seu isómero tetrahidrocanabinol (THC).

Como é comercializado?

O CBD é comercializado em várias formas, sendo o óleo enriquecido em CBD uma das mais comuns e apreferida para utilização terapêutica por poder ser doseado gota a gota. Por (quase) não conter THC, pode ser utilizado em grandes quantidades, em humanos, aparentemente sem efeitos adversos.

Como atua?

Os mecanismos através dos quais o óleo de CBD atua a nível terapêutico ainda não são claros. Existem vários estudos, em várias espécies, a decorrer, tendo sido reportadas algumas respostas positivas em epilepsia, ansiedade, náusea/vómito associado à quimioterapia, e dor neuropática, por exemplo.

Que evidência há em Medicina Veterinária?

Em Medicina Veterinária, até à data, existem apenas três estudos publicados, em revistas científicas, acerca da utilização de CBD, em cães. Estes apontam para que a sua utilização seja segura, embora dois deles reportem um aumento significativo de uma das enzimas hepáticas (ALP). Foram observadas melhorias, no nível de dor e atividade, em cães com osteoartrite e sugerida uma dose terapêutica, embora sejam necessários mais estudos de eficácia e segurança. No caso da epilepsia idiopática, em cães tratados convencionalmente, não foram observadas diferenças entre o grupo em que se adicionou CBD ao tratamento. Os investigadores colocam a hipótese, pelos dados recolhidos, da dose utilizada ter sido insuficiente para ser eficaz.

Assim, apesar dos resultados promissores, são necessários mais estudos, uma vez que estão ainda por definir doses terapêuticas eficazes e limites de segurança, para a utilização do CBD.

Existem riscos?

Até ao momento não sabemos exatamente quais as doses eficazes e seguras para cada espécie e/ou patologia. Também não se sabe se existem raças mais suscetíveis aos efeitos do CBD do que outras.

Antes de utilizar estes suplementos fale sempre com o seu Médico Veterinário e dê preferência a produtos desenvolvidos especificamente para animais, fabricados por empresas credíveis e com políticas rigorosasProdutos destinados a consumo humanos podem conter aditivos potencialmente tóxicos, como o caso do xilitol (utilizado como adoçante) e concentrações de CBD mais altas.

Inês Carvalho

Médica Veterinária

Planos Barkyn

Crie o seu plano personalizado Barkyn e descubra uma nova felicidade!

Começar