As 10 melhores raças de cães de guarda

Lifestyle

Leia e fique a conhecer as principais raças de cães de guarda

O que é um cão de guarda?

Por definição, um cão de guarda é um cão cuja função é exactamente a de guardar/vigiar um determinado território, pessoa ou animal. Este instinto de protecção foi herdado do seu ancestral comum: o lobo!

Embora todos os cães sejam descendentes do lobo e todos eles tenham um instinto protector, quando pensamos em “cães de guarda” somos automaticamente remetidos para cães com um determinado porte e com determinadas características, como a robustez e poder de mandíbula. Contudo não nos devemos esquecer que todos os patudos são igualmente capazes de desempenhar esta função.

Quais as 10 raças de cães de guarda mais comuns?

  1. Doberman – é um cão muito leal e bastante inteligente. É protector do seu tutor e família, no entanto a educação deve ser firme porque o seu comportamento pode tender para o agressivo, podendo tornar-se perigoso. Devemos controlar o seu domínio quando ele se tenta impor, de forma a manter o seu carácter equilibrado e evitar comportamentos indesejados.
  2. Cão Serra da Estrela – raça portuguesa, dócil e brincalhona com a família, mas muito desconfiada com estranhos. Deve ser socializada desde cedo, para evitar constrangimentos decorrentes do seu instinto territorial.
  3. Rottweiller – são cães muito poderosos e imponentes, com um instinto de protecção muito vincado, o que pode ser um problema perante estranhos. É uma raça muito utilizada em trabalho (ex: cães polícia, cães de resgate ou de guarda). É considerada uma raça potencialmente perigosa.
  4. Pastor Alemão – cães utilizados para trabalho, sobretudo guarda e polícia. Muito inteligentes, aprendem com bastante facilidade tudo o que lhes é ensinado. Por isso, quanto mais cedo a socialização e os treinos tiverem início, melhores serão os resultados. Podem ser muito territoriais e protectores com o seu seio familiar, tornando-se perigosos com estranhos.
  5. Pastor Belga – uma raça conhecida por ser bastante activa, ágil e leal, com instinto protector e territorial acima da média.  Requer um treino firme, tal como outras raças de cães de guarda, e socialização precoce. Os cães desta raça podem tornar-se numa óptima companhia, se se criarem condições para tal. A sua inteligência e astúcia fazem com que, por um lado, aprendam com facilidade mas que, pelo outro, se aborreçam rapidamente se não forem devidamente estimulados. Os seus tutores, além de firmes e exigentes, devem encontrar um equilíbrio de forma a eles se sentirem bem e menos ansiosos.
  6. Pitbull Terrier – raça considerada potencialmente perigosa em Portugal, exigindo regulamentação especial. São cães de porte médio, mas com um poder de mandíbula fortíssimo! Utilizados outrora em lutas contra touros e combates entre cães, desenvolveram bastante a sua musculatura, sendo exemplares muito fortes e robustos. Embora sejam inteligentes, meigos e leais com o seu tutor, a sua educação precoce não deve ser negligenciada a fim de evitar desequilíbrios.
  7. Fila Brasileiro – estes cães têm uma personalidade muito forte, pelo que requerem uma socialização exigente e precoce. Contudo é prudente manter uma distância segura com outros animais e visitas, pois podem considerá-los ameaças. O seu instinto de protecção torna-os excelentes cães de guarda, mas a sua teimosia pode dificultar o seu treino. Assim, procuram tutores exigentes, firmes e cuidadosos.
  8. Cane Corso – são cães muito desconfiados com estranhos, que exigem uma socialização precoce. Contudo, são muito leais e sociáveis com os seus tutores. Extremamente teimosos e inteligentes, requerem um treino firme e experiente, de forma a evitar situações indesejadas.
  9. Rafeiro Alentejano – também conhecido como Mastiff Português, é um cão muito dócil mas também bastante territorial, podendo tornar-se agressivo perante estranhos que invadam o seu território. São cães independentes, embora apreciem a companhia do seu tutor, podendo tornar-se em companhias de excelência para a sua família.
  10. Mastim Inglês – os cães desta raça são exemplares gigantes, mas muito ternurentos para a sua família. Têm um gosto especial por crianças e um forte instinto de protecção. Como outros cães de guarda, devem ser treinados e socializados desde cedo.

Resta alertar que algumas das raças citadas podem ser consideradas perigosas ou potencialmente perigosas. Saiba mais sobre este tema aqui. 

 

Ana Matias

Médica Veterinária

 

Planos Barkyn

Crie o seu plano personalizado Barkyn e descubra uma nova felicidade!

Começar