Como manter o seu cão em forma nos dias mais frios

Lifestyle

O frio do inverno limita o tempo que o seu cão passa no exterior. Apesar do frio, também nesta época do ano ele precisa de estímulos e de queimar energia.

cão

Em quem está o problema? Como o solucionar?

Com o tempo frio, passear com o seu cão também se pode tornar desagradável para si. Contudo, nunca se esqueça dos benefícios de caminhar, sendo inclusive recomendado pela Organização Mundial de Saúde e Direção Geral de Saúde como um incentivo ao combate ao sedentarismo típico desta altura do ano. Para além dos benefícios para a sua saúde, de acordo com a Associação Americana de Medicina Veterinária, a caminhada proporciona ao seu cão exercícios essenciais e estimulação mental. A atividade permite aos cães explorar novos aromas e cheiros além da sua casa. É também importante manter a atividade física do seu cão, para queimar as calorias em excesso, em consequência do maior tempo que fica parado para se proteger do frio.

Se o frio for extremo, deve optar por vestir algo ao seu cão, para o proteger do clima. Também os cães têm diversos níveis de tolerância ao frio, sendo mais notória a sensibilidade nos cães de pelo curto e mais claro. Também a chuva pode ser limitativa. Neste caso, deve optar por algo impermeável, para evitar que se molhe, e secar as suas patas ao terminar o passeio, pois no inverno terá mais dificuldade em secar, e sentirá mais o frio.

Se não quiser passear, poderá ter a sua solução nos parques de atividades para cães. Estes já existem em diversas cidades e em diversos locais na mesma cidade. Aqui, o seu cão poderá ser incentivado a um exercício mais intenso do que o simples passeio. Este percurso de atividade pode também ser criado no seu jardim, se tiver condições para isso. Um túnel, uma rampa, ou uma ponte, bem como barreiras para saltar serão alguns dos itens que poderá instalar. Não se esqueça contudo de o vestir adequadamente, tal como anteriormente descrito.

Se o clima o “impedir” de sair, poderá também exercitar o seu cão em casa. O passeio em passadeira elétrica é possível, desde que em velocidade moderada e após o seu cão se adaptar. Terá a limitação de não o estimular mentalmente ao não ver outras pessoas e outros animais.

Ainda em casa, o exercício mental é também importante. Este poderá ser facilmente conseguido escondendo guloseimas. Estes brinquedos libertam guloseimas para o seu cão  comer, enquanto brinca, e os quebra-cabeças fortalecem as habilidades de resolução de problemas e as habilidades de pensamento crítico do seu cão. Além disso, a atividade física interna queima calorias.

 

E se não estiver mesmo disposto a ir para o frio?

Existem já diversas instituições de “pet sitting” e “ATL” para cães. Nestes estabelecimentos, o seu cão poderá fazer as atividades anteriormente descritas, sem que você se sacrifique em sair para o frio. Terá sempre alguém devidamente certificado para o fazer por si.

 

Aconselhe-se com o seu Médico Veterinário

Nunca se esqueça de se aconselhar com o seu Médico Veterinário se notar algo de errado com o seu companheiro, tal como dificuldade em andar, dificuldade em efetuar alguns movimentos, “mancar”, tosse, entre outros. Tal como nós, também o corpo deles fica mais fragilizado no inverno, sendo nesta altura que muitos dos problemas se acentuam e acabam por mostrar sinais, tais como os problemas articulares.  

É importante a medição regular do peso do seu cão. Com menor atividade, também a quantidade de comida deve ser ajustada, por forma a que não ganhe peso em excesso.

Faça do inverno uma estação divertida e aproveite-a como o seu patudo!

 

Mónica Carvalho

Médica Veterinária

Planos Barkyn

Crie o seu plano personalizado Barkyn e descubra uma nova felicidade!

Começar