Chow chow: Características e comportamento

Lifestyle

Devido ao seu ar adorável, os chow chow têm ganho cada vez mais adeptos no nosso país. No entanto, é importante conhecer bem as suas necessidades e comportamento antes de pensar em introduzir um na sua família.

Esta raça é uma das mais antigas reconhecidas no mundo e tem a sua origem na China, onde eram utilizados como cães de tração e de guarda. Têm a particularidade de ter a língua azul, devido a uma predisposição genética para a deposição de melanina nesta zona. Em relação ao porte, são animais com cerca de 20-28kg e uma esperança média de vida de 12-14 anos.

Devido à sua pelagem densa e dupla devem ser escovados duas a três vezes por semana. Além disso é importante ter em atenção as pregas que formam junto aos olhos e no focinho que devem ser limpas, pelo menos, duas a três vezes por semana.

No que diz respeito à saúde, podem estar predispostos a displasia da anca e devido à sua pelagem densa, podem também ter dermatites com frequência. São também acometidos muitas vezes por alterações oculares como glaucomas e entrópion. Por fim, padecem diversas vezes de hipotiroidismo e neoplasias como linfossarcoma e melanoma.

Os chow chow têm uma personalidade bastante característica e que se não for trabalhada, pode dar origem a situações problemáticas. De uma forma geral, são animais pouco sociais, recatados e teimosos. Costumam estabelecer uma relação de muita proximidade com o seu tutor, mas têm tendência a ignorar ou a reagir com pessoas menos próximas ou desconhecidos.

Caso não tenha muito tempo para dedicar ao treino e educação do seu animal de estimação, provavelmente o chow chow não será o cão ideal para si pois é importante iniciar os treinos desde muito cedo e ser bastante paciente. O período de socialização também é especialmente importante para esta raça, pelo que devem desde cachorros conviver com outros animais e com mais pessoas além do seu tutor.

Apesar de não ser um cão de porte pequeno adaptam-se facilmente a viver num apartamento. Não obstante, o passeio é muito importante, não só a nível físico mas também a nível mental, para que sejam estimulados e possam socializar.

É importante também referir que, de forma geral, não gostam de ser agarrados nem abraçados, pelo que é preciso ter atenção quando existem crianças por perto.

Ana Cláudia Gonçalves

Médica Veterinária de Animais de Companhia

 

Planos Barkyn

Crie o seu plano personalizado Barkyn e descubra uma nova felicidade!

Começar